Ideias e Projetos

Leis de incentivo, editais, patrocínios e fundos de apoio.

Assista ao vídeo

Transformando ideias em realizações de sucesso

Elabore o seu projeto cultural com a GRV

Brasília, 17 de janeiro de 2022

Após mais de 80 projetos elaborados e executados desde 2004, inclusive, sem nenhuma diligência ou pendência administrativa ou fiscal para os nossos clientes, eis que ainda respondo “sim, trabalhamos com elaboração de projetos culturais sim, afinal, o dia só tem 24h…”

E quando digo culturais, uso os exemplos abaixo para destacar o que considero um dos nossos diferenciais: o interesse pela diversidade de formatos, linguagens, gêneros e origens.

Quais os projetos que aprovamos no edital MultiCultural 1 e 2 do Fundo de Apoio à Cultura de 2021? Simbolizando o que está em nosso DNA, qual seja a diversidade de formatos e gêneros, destacamos:
1 conferência, 1 e-book, 2 álbuns digitais, 1 festival, 1 projeto de preservação, 1 podcast e 1 show.

Somem tudo, e além dos diversos trabalhos diretos e indiretos que geraremos, embelezaremos o planeta ao lado de grandes talentos brasilienses que em breve nos enriquecerão.
Iniciar este ano desafiador, com esperanças renovadas é um privilégio e motivo para sorrir e comemorar.

FAC-DF, LIC-DF, Lei Rouanet e Patrocínios

E quais os projetos para 2022, e que já estão em fase de planejamento?

Show | “CLODO – A REVELAÇÃO” POR SANDRA DUAILIBE;

Podcast | MOSAICO FEDERAL;

Álbum digital | SALOMÃO DI PÁDUA CANTA BRASÍLIA PARA O MUNDO;

Preservação | TULLIO TAVARES, 100 ANOS – OBRAS PARA PIANO;

Álbum digital | JOE – 25 ANOS DE MÚSICA;

Festival de Música | CDC SESSION: LIVE DE MÚSICA; e

BRASILIENSE NA CASA DA CULTURA.

Vivam os fundos de apoio. Vivam os que mobilizam para nos mobilizar.

Musicalmente,
GRV, a companhia musical que te escuta.

Em 15 de agosto, teremos o lançamento do E-book | MÉTODO DE REARMONIZAÇÃO COM ACORDES MENORES com Farlley Derze

WhatsApp Image 2022-08-08 at 11.46.13

Farlley Derze lança livro que propõe abordagem inédita sobre Rearmonização Musical

Durante noite de autógrafos e sarau na Escola de Música de Brasília, o pianista e professor de música Farlley Derze lançará, em 15 de agosto, o “Método Ram”, projeto viabilizado pelo Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal. O evento contará com a participação de músicos convidados, como o baixista Oswaldo Amorim, baterista Marcão Brito, trompetista Argemiro Oliveira Junior e saxofonista Isaac Gomes, que interpretarão obras a partir do método do autor.

A sofisticada proposta de rearmonização musical foi desenvolvida por Farlley ao longo de quatro anos de pesquisa no campo da Harmonia Musical, dando origem ao livro que trata do tema com profundidade. E se a leitura é mais voltada para o universo acadêmico e músicos profissionais, o Método, através de linguagem acessível, será disponibilizado em uma série de vídeo-aulas, alcançando amantes da música, em geral, e também em escolas. 

O que aconteceria com uma música se ela fosse rearmonizada apenas com acordes menores? Afinal, sem acordes maiores não haveria o jogo tradicional de acordes de “pergunta e resposta” ou ‘tensão e relaxamento’, ou, tecnicamente falando, a eliminação da relação polarizada entre acordes de sétima da dominante e acordes da tônica”, questiona Farlley. De fato, principalmente para leigos, o tema parece complexo. E é! Daí o caráter revolucionário do método, que aponta, justamente, para a simplificação do processo na construção da harmonia, sem o prejuízo de seu teor artístico. “Tenho a impressão de que a exclusão dos acordes de dominante é uma quebra no padrão de pensamento. É sair do quadrado. Gostei muito dessa onda. É um conceito novo. Quebra o paradigma”, afirma o guitarrista Fernando Ávila. “É um trabalho inédito na história da música”, complementa o saxofonista Isaac Gomes.

Enquanto desenvolvia o projeto, Derze mostrou-o a vários músicos através da execução de repertório conhecido. Clássicos populares como “Garota de Ipanema”, “Carinhoso”, “Só Danço Samba” e “Stella by Starlight” foram rearmonizados a partir do Método RAM: ou seja, tocados com acordes menores. Alciomar Oliveira, trombonista e professor de Harmonia e Improvisação da Universidade de Brasília (UnB), chegou a assistir a uma dessas performances, no Clube do Choro, e convidou o artista para um bate-papo musical com os seus alunos. Foi quando a novidade começou a se espalhar no meio acadêmico e artístico. Segundo Alciomar, “É um assunto inédito. Acima de tudo, uma abordagem artística sobre um dos tópicos teóricos mais técnicos da música”. Já o flautista Daniel Pantoja destaca o seu caráter inovador: “É novo. O ouvido se interessa. Um ouvido cansado passa a ter um novo frescor com essa experiência”.

A primeira edição do livro chega compartilhando seis parâmetros para a utilização do método. “Novos parâmetros podem surgir com a participação dos músicos, cujas ideias serão bem-vindas para ampliar o método”, sugere Farlley. Como explica, a música ocidental conta com um vasto campo teórico do qual faz parte o estudo da Harmonia, onde se encaixa o Método RAM, inaugurando um novo capítulo no campo da Harmonia. “A aplicação do Método muda a ‘cara’ da música. Mantém a melodia e cria outro espectro sonoro. É uma proposta que dá outro colorido à música. Achei fantástico, gostei demais e se encaixa com a minha concepção de harmonia, que não precisa ser aquela coisa fechada.”, avalia a guitarrista Marlene Souza

O Método RAM nasce como uma filosofia sonora que convida os músicos a compartilharem suas ideias musicais, no terreno da rearmonização. O pianista Eladio Oduber, vai além: “O Método RAM é quase uma liturgia. Temos de admirá-la e estudá-la”.

 

Serviço

Lançamento Método RAM, de Farlley Derze

Escola de Música de Brasília

15 de agosto, às 18 horas

Mais informações (61) 98450-1058

www.farlleyderze.com

Siga Farlley Derze

Instagram: @farlleyderze

Facebook: Farley Derze Pianist Youtube: Farlley Derze

77

Projetos

2,500+

Músicas

1,500+

Obras

534

Eventos

Perguntas Frequentes

O que fazemos?

  • concepção;

  • planejamento;

  • elaboração;

  • gestão e execução

  • prestação de contas

Como trabalhamos?

No caso de editais públicos e projetos voltados para captação, cobramos em três parcelas, percentuais acordados em torno do valor bruto do projeto.

Diferenciais?

  • personificar projetos a partir da participação desde a origem;

  • acompanhamento;

  • assessoria jurídica e contábil;

Onde nos contactar?

grv@grv.art.br | 55 61 98209-0055 | 98173-0004