A Parada da Música

PPM 2018 anuncia mais 3 jurados

As emoções do final do ano não param, e para nós da organização do Prêmio Profissionais da Música; nem se fala, mas se sente muito.

Se por um lado seguimos consolidando as estruturas e novidades para uma nova edição; de outro, convivemos com toda adrenalina originada pelo intenso interesse dos diversos profissionais que deixam suas inscrições para os últimos momentos.

Para se ter uma idéia, nas últimas 12 horas, 53 novas inscrições de alto nível deram entrada em nosso sistema, e assim, alcançamos há 2 dias do término das inscrições para as 60 categorias disponíveis, um subtotal de 823 inscrições, o que supera o recorde da edição de 2016, ao mesmo tempo em que se aproxima dos números de 2017.

Enquanto monitoramos os derradeiros instantes, orgulhosamente, anunciamos mais três jurados que comporão o nosso júri de 2018. São eles:

Monique Dardenne

Monique Dardenne é uma importante protagonista do mercado da música no Brasil. Bacharel em direito, Monique cogitou ser delegada, mas acabou caindo nos bastidores da música, estando à frente de turnês brasileiras de nomes como Snoop Dogg. Com sua agência, a MD/A, administrou bookings de alguns dos principais artistas da música eletrônica nacional, como ANNAWehbba e Joyce Muniz. Monique foi label manager da extinta Skol Music por dois anos, e foi a primeira representante da webserie inglesa Boiler Room no Brasil, durante três. Em 2016, criou ao lado de Claudia Assef a plataforma Women’s Music Event, que se desmembrou em diversos formatos, incluindo o inédito prêmio WME Awards by VEVO, o primeiro dedicado somente às mulheres da indústria musical no Brasil.

Claudia Assef

Autora do único livro escrito no Brasil sobre a história do DJ e da cena eletrônica nacional, a jornalista e DJ Claudia Assef tomou contato com a música de pista ainda criança, por influência dos pais, um casal festeiro que não perdia noitadas nas discotecas que fervilhavam na São Paulo dos anos 70. Seu livro, “Todo DJ Já Sambou – A História do Disc-Jóquei no Brasil” foi lançado em 2003 com eventos em várias cidades do país. O livro vendeu mais de 25 mil cópias e atualmente se encontra esgotado.

Formada em jornalismo em 96, Claudia começou a trabalhar como free-lancer para o caderno “Acontece”, da Folha de S. Paulo, e foi contratada pelo extinto jornal Folha da Tarde, como repórter do caderno “Show”. Depois de uma rápida passagem pela sucursal paulistana do jornal Correio Braziliense, onde atuou na cobertura de cultura, Claudia foi contratada pela Folha de S. Paulo, como repórter do caderno “Folhateen”, atuando nas coberturas de comportamento e música. Em 2000, Claudia foi escolhida para o programa de bolsistas do jornal e foi trabalhar como correspondente em Paris. De volta ao Brasil, trabalhou entre 2001 e 2003 no caderno Ilustrada.

Durante o período em que viveu na França, freqüentando clubes como Rex, Tryptique, Batofar e Le Pulpe, Claudia resolveu começar a discotecar. De volta ao Brasil, em 2001, com vários discos de vinil franceses no case, Claudia estreou como DJ, na noite Ambiance, que misturava house, disco e electro. Naquele mesmo ano, a DJ/jornalista também estreou no rádio, com um programa semanal na 97FM (Energia), em São Paulo, o “Clubtronic Especial”. Em 2003, Claudia se tornou residente do clube Lov.e (com a festa Discology).

Ainda em 2003, Claudia foi convidada pelo grupo Abril para editar a revista “Volume01”, de música e cultura eletrônica. No mesmo ano, ela assumiu o comando de outra revista, a independente “Beatz”. Em 2004, lançou a primeira noite de minimal techno e vertentes do Brasil, a Mínima, ao lado da DJ Eli Iwasa. Como consultora, sócia da agência Supercontents, Claudia esteve envolvida na criação e/ou desenvolvimento do Sonarsound São Paulo,  Electronic Music Fair (EHF), Skol Beats (line-up do “trio elétrico”) 2005 e 2006, Speedy Experience, Nokia Trends 2004 e 2005, MicroMutek e Motomix 2006.

Entre 2004 e 2006, Claudia escreveu para revistas brasileiras e gringas, como Bizz, Bravo, DJ World, Jovem Pan, Disco Club (Portugal), Revista da MTV, entre outras. O blog Todo DJ Já Sambou nasceu em meados de 2007 e no início de 2008 migrou para o site Rraurl.com.

Como DJ, Claudia manteve a noite Discology (em parceria com Camilo Rocha) no Vegas, dedicada à pesquisa musical das eras mais remotas da música eletrônica, do funk e ao hip hop. Nos toca-discos, sua principal intenção é fazer dançar sempre.

Traduzindo em batidas, seus sets passeiam por tecno, house e electro com influências que vão desde o clima quente do dub até a frieza robótica do breakbeat alemão. Claudia já tocou ao lado de DJs como Marc Houle, Troy Pierce, Greg Wilson, Tim Sweeney, Ellen Allien, entre outros, e se apresentou nos principais clubes do país.

Em 2010, Claudia dirigiu a exposição Smirnoff@Nightlife, realizada no Castelinho da av. Brigadeiro Luis Antônio. A mostra reuniu fotos, flyers, discos de vinil, figurinos, documentários, memorabilia de clubes e de gente da noite numa retrospectiva inédita que se propôs a contar 40 anos de noite numa ambientação de museu.

Em 2010 e 11, esteve à frente do programa Discologia, que foi ao pela extinta Oi FM, e manteve no jornal O Estado de S. Paulo a coluna Ouvido Absoluto, sobre música eletrônica.

Como diretora de conteúdo do Virgula, Claudia implementou um novo conceito editorial no portal, que passou a apostar num conteúdo mais focado para o jovem urbano. Foi lá que nasceu o programa Todo Mundo é DJ, que agora Claudia mantém no seu site próprio, Music Non Stop.

Além de ser publisher do MNS, Claudia é idealizadora da festa infantil Disco Baby (www.facebook.com/festadiscobaby) e está à frente do projeto do primeiro Museu do DJ do mundo, que terá sede em São Paulo.

Pedro Valli

Profissional e pesquisador da área de Inteligência Musical, co-fundador da incubadora de artistas Pac Music. Técnico em marketing, formado em Produção Musical pela Univesidade Anhembi Morumbi e pós graduando em Negócios da música pela BSP/Anhembi Morumbi. Possui mais de 8 anos de experiência no setor da música, realizando inúmeros trabalhos como produtor de eventos, gerente de carreira e produtor musical.

Que venham as fortes emoções.

Musicalmente

Gustavo Vasconcellos

2461 Músicas distribuídas
461 Obras Sob Administração
4089 Shows Realizados
130 Projetos Executados
11 Projetos Captados
76 Projetos Elaborados