A Parada da Música

A importância das premiações para os profissionais da música do Brasil

Após todos os festejos por conta das incríveis e merecidas vitórias brasileiras no Grammy Latino deste ano; pergunto: alguém ainda duvida da importância de uma premiação, nos dias atuais, para o reconhecimento e expansão de uma carreira artística?

 

Com todo respeito à todos os vitoriosos e finalistas, peço licença para enaltecer dois legítimos representantes do planalto central. De um lado, o multitalentoso Hamilton de Hollanda, mundialmente reconhecido pelos excessos em prol da música nacional; e do outro, a rapaziada roqueira do Scalene, que nos ssurpreende, artisiticamente, a cada belo lançamento. Para mim, essa vitórias são especiais, por ter convivido com ambos desde o início de suas carreiras e por esses laços, de tempos em tempos, se entrelaçarem de alguma forma. No caso do Hamilton, por ter, com sua humildade peculiar, participado e conquistado na edição deste ano do Prêmio Profissionais da Música, o troféu Fernando Brant, na categoria melhor instrumentista; além de no seu discurso de campeão proferido pela fotógrafa, também vitoriosa, Karina Santiago, ter deixado sugestões de premiação para outros porfissionais, que inclusive já incorporamos para a próxima edição e cujas inscrições já completaram 45 dias. São elas: Técncio de PA, Monitor e Roadie.

Já no caso dos Scalenes, destaco dois momentos entre os poucos que tivemos desde 2009. O 1º se refere à preocupação, desde os primórdios da banda, com o registro e proteção de suas obras e músicas; e o 2º, quando da participação deles na 3ª edição do Festival Caça Bandas, ainda com vocal feminino. No Caça Bandas, acho que a fase não estava boa, a ponto de não terem avançado até a final; porém, chegaram à final do “parecidíssimo” SuperStar, e claro: merecidamente avançaram muito mais do que poderia imaginar, e conhecendo-os um pouco, acho que até eles não imaginavam.

Para mim, que anualmente em Brasília, construo uma premiação para profissionais da música da criação, produção e convergência de todo o planeta, o sonho cada vez faz mais sentido. Se por aí afora, somos cada vez mais premiados, não seria porque nós, realizadores de premiações, estamos contribuindo, humildemente, para esse clima de exposição, avaliação e reconhecimento em nosso território? Penso e acredito que sim. Prova disso, está na programação da próxima edição do Rio Music Buzz, que será realizado entre os dias 13 e 14 de dezembro no Rio de Janeiro, onde no meio de diversos temas importantíssimos para o setor e de relevantes personalidades mundiais da música, terei a oportunidade ao lado de dois grandes realizadores de prêmios no Brasil, de debater, aprender e intercambiar, pela prmeira vez, o tema ” A importância dos Prêmios de Música”, neste belíssima realização da ABMI e SEBRAE.

E já que falamos de prêmios, lembro que o PPM 2017 acontecerá nos dias 28, 29 e 30 de abril, e as inscrições para os concorrentes às 50 categorias de profissionais seguem com força total.

Viva o espaço e as oportunidades para todos.

Musicalmente

Gustavo Vasconcellos

2461 Músicas distribuídas
461 Obras Sob Administração
4089 Shows Realizados
130 Projetos Executados
11 Projetos Captados
76 Projetos Elaborados